Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

Série Composições urbanas
Prédios de SP - Louveira nº 71

Fotografia digital / manipulação digital

64 x 57 cm

Tiragem 10  

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

Série Composições urbanas

Prédios de SP - Louveira nº 72

Fotografia digital / manipulação digital

64 x 50 cm

Tiragem 10  

 

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

 Série Composições urbanas

Prédios de SP - MASP nº 53

Fotografia digital / manipulação digital

58 x 64 cm

Tiragem 10  

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

Série Composições urbanas

Prédios de SP - SESC Pompéia - nº 65

Fotografia digital / manipulação digital

50 x 64 cm

Tiragem 10  

 

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

Série Composições urbanas

Prédios de SP - SESC Pompéia - nº 68

Fotografia digital / manipulação digital

64 x 64 cm

Tiragem 10  

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

 Série Composições urbanas

Texturas Urbanas nº 20

Fotografia digital / manipulação digital

43 x 64 cm

Tiragem 10  

 

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

 Série Composições urbanas

Texturas Urbanas nº 25

Fotografia digital / manipulação digital

43 x 64 cm

Tiragem 10  

 

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

Série Composições urbanas

Texturas Urbanas nº 28

Fotografia digital / manipulação digital

50 x 64 cm

Tiragem 10  

 

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

 Série Composições urbanas

Texturas Urbanas nº 30

Fotografia digital / manipulação digital

50 x 64 cm

Tiragem 10

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

Série Sagrado e Profano nº 02

Fotografia digital / manipulação digital

42 x 54 cm

Tiragem 10  

 

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

Série Sagrado e Profano nº 05

Fotografia digital / manipulação digital

50 x 64 cm

Tiragem 10  

 

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

Série Sagrado e Profano nº 08

Fotografia digital / manipulação digital

50 x 64 cm

Tiragem 10

 

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

 Série Sagrado e Profano nº 11

Fotografia digital / manipulação digital

50 x 64 cm

Tiragem 10

 

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

 Série Sagrado e Profano nº 12

Fotografia digital / manipulação digital

50 x 64 cm

Tiragem 10

 

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

 Série Sagrado e Profano nº 15

Fotografia digital / manipulação digital

50 x 64 cm

Tiragem 10

 

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

Série Sagrado e Profano nº 16

Fotografia digital / manipulação digital

50 x 64 cm

Tiragem 10

 

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

Série Sagrado e Profano nº 31

Fotografia digital / manipulação digital

33 x 48 cm

Tiragem 10

 

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

Série Sagrado e Profano nº 34

Fotografia digital / manipulação digital

33 x 50 cm

Tiragem 10

 

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

Série Sagrado e Profano nº 36

Fotografia digital / manipulação digital

33 x 48 cm

Tiragem 10

 

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

Série Sagrado e Profano nº 42

Fotografia digital / manipulação digital

50 x 60 cm

Tiragem 10

 

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

Série Sagrado e Profano nº 43

Fotografia digital / manipulação digital

34 x 53 cm

Tiragem 10

 


 

 

 

 

Sobre a artista

Com minha formação multidisciplinar, experiências pessoais e profissionais, transitando pela arquitetura, gestão e produção cultural, e as artes visuais, desenvolvi um pensamento crítico acerca de como nossas crenças, conceitos e preconceitos interferem diretamente nas nossas relações com o meio e a cidade construída.

A partir de 2012, as artes visuais passaram a ser minha meta existencial e profissional, resultado de vivências, reflexões e pesquisas.  A fotografia e arte digital são aprofundadas, unindo todos os aspectos de minha formação, desenvolvendo projetos que representem o questionamento de nossos valores de vida, morte, formação de nossas cidades, do caos visual que somos bombardeados diariamente, da função da arquitetura, dos espaços culturais, do sagrado e do profano, com uma busca constante de novas técnicas e aspectos plásticos.

 

A série Sagrado e Profano é desenvolvida com imagens de arte tumular e de aspectos urbanos, discutindo como ainda temos muita dificuldade de lidar com a morte e tudo que a representa. Uma busca de refletir a minha relação com a arquitetura, o valor da obra de arte, nossas vivências com os espaços urbanos e a vida nas grandes metrópoles, de como nos tornamos um rosto na multidão, perdemos nossa individualidade.

Virgínia Dolabela

  

Sobre a exposição coletiva EIXO 2017
Os trabalhos em arte digital apresentados, fazem parte de uma série intitulada: CAOS – Composições Urbanas e são o fruto de uma vida de buscas, investigações, aprendizados e reflexões. A série: CAOS – Composições Urbanas está sendo desenvolvida a partir de fotografias digitais captadas ao longo do ano de 2016 na cidade de São Paulo. Manipuladas, recortadas, coladas e pintadas digitalmente, criando uma nova plástica, abstrata e concreta ao mesmo tempo, buscando refletir o caos visual nas grandes cidades. Diante da velocidade constante em que vivemos, muitas vezes não percebemos o que está a nossa volta. Demolições, construções, sinalizações, propagandas, novas redes com seus milhares de quilômetros de fios e cabos, a invisibilidade de cada um na multidão... Milhares de elementos que formam e mudam diariamente “a cara” da cidade. Uma visão micro diante das dimensões grandiosas da metrópole de São Paulo.

Virgínia Dolabela

 

 


 

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

// CAOS – Composições Urbanas nº 1 // 

Arte Digital

30 x 40cm

 

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

// CAOS – Composições Urbanas nº 15 // 

Arte Digital

30 x 40cm

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

// CAOS – Composições Urbanas nº 120 // 

Arte Digital

30 x 40cm

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

// CAOS – Composições Urbanas nº 182 // 

Arte Digital

40 x 30 cm

 

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

// CAOS – Composições Urbanas nº 142 // 

Arte Digital

30 x 40 cm

 

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

// CAOS – Composições Urbanas nº 48 // 

Arte Digital

40 x 60 cm

 

Virgínia DolabelaVirgínia Dolabela

// CAOS – Composições Urbanas nº 189 // 

Arte Digital

40 x 30 cm